segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Um pouco mais de generosidade

Maria Vieira, o porta-chaves mais parecido com um neonazi que se esqueceu de ir ao barbeiro, está envolvida em nova polémica. A actriz esteve arredada das redes sociais por culpa de uma infecção renal provocada por uma pedra num rim) e não perdeu a oportunidade para dar uma alfinetada no Bloco de Esquerda e em duas das suas mais mediáticas figuras quando regressou ao Facebook.
Diz a senhora: «Quanto à «pedra» do meu rim (na realidade um pedregulho com 11 milímetros de espessura) prometo guardá-la e a seu tempo tratarei de a oferecer à Catarina Martins e à Mariana Mortágua, para elas a enrolarem com algum tabaco e a fumarem bem fumada, na esperança de esquecerem a mágoa pelo facto do Bloco de Esquerda não ter ganho uma única câmara no país».
Esta querida julga-se muito generosa, mas eu acho-a uma "unhas-de-fome".
Então vai oferecer apenas uma pequenita pedra que mede pouco mais de 1 centímetro quando tem calhaus de muito maior dimensão no lugar do cérebro?

12 comentários:

  1. Queria contestar, fiquei quietinha, mas não caladinha.
    Cantei a derrota do Bloco de Esquerda 🐒

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Liberdade de expressão é aqui, mesmo que o que se diz não corresponda à verdade. =)
      Cantaste, mas cantaste desafinada e sem a letra certa. É que não houve derrota nenhuma para o Bloco. Houve um crescimento menos expressivo que o esperado. Acho que não se pode falar de uma derrota quando se tem mais 50 mil votos, mais 4 vereadores, mais 25 deputados municipais e mais 70 deputados de freguesia do que em 2013.
      Queira informar-se, menina ;)

      Eliminar
    2. Muito bem, mas ... a Suíça teve mais posse de bola, chutou mais à baliza, correu mais metros, fez mais passes certos, mas ... Portugal marcou mais golos e ganhou.
      E era essa a finalidade . Ponto .
      Ganhar.
      Portanto, o be ganhou alguma câmara?

      Eliminar
    3. Já respondi a isso. Não ganhou nenhuma Câmara, mas ganhou mais lugares de vereação, mais lugares nas Assembleias Municipais e nas Assembleias de Freguesia. Não é uma vitória retumbante, é claro, mas só pode ver ali uma derrota eleitoral quem estiver de má fé. O crescimento do Bloco tem sido sustentado, mas ainda não tem o peso autárquico desejado, é facto. Convém não esquecer também estes números: o orçamento para a campanha foi de apenas 1,3 milhões de euros e o partido concorreu em 131 municípios. Por tudo isto, os resultados obtidos são uma pequena vitória tendo em conta a dimensão e juventude do Bloco enquanto partido político.

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Se fosse o Tony Carreira, diria: "A vida que eu escolhi". E a seguir ia preso por plágio =P

      Eliminar
  3. Já não há paciência para esta mulher. Ufa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paciência, complacência, piedade... Já passou de tudo o que é tolerável

      Eliminar
  4. Eu continuo à espera de que, a qualquer momento, essa senhora venha a público dizer que estava a encarar uma personagem fictícia nas redes sociais e que não acredita realmente em nada do que disse, porque é simplesmente mau demais

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso ou então que assuma que escreve tudo isto com uma arma apontada à cabeça e com privação do sono. =P

      Eliminar

Se vêm para contestar, fiquem quietinhos e caladinhos. Isto não é minimamente democrático e quem manda aqui sou eu! Por isso, só são permitidos afagamentos de ego, mas com jeitinho! Demasiada fricção deixa-me o pelo eriçado, tipo gato assanhado. Não é bonito!