sexta-feira, 8 de março de 2019

O título fala por si

A CM TV vai lançar-se na produção de novelas. O canal por cabo vai estrear "Alguém Perdeu" dentro em breve e ninguém vai poder dizer que não foi avisado com antecedência ao que ia. Com um título destes, já se sabe que alguém, neste caso, o telespectador, perdeu... tempo precioso da sua vida a mamar uma xaropada feita pelo canal televisivo do Correio da Manhã.
Para quem ainda assim decida aventurar-se à bruta nesta incursão pelo mundo da produção de ficção e é telespectador habitual da CM TV, não deverá haver sobressalto de maior. Bem vistas as coisas, à ficção daquele canal já estão habituados. O director da estação, Francisco Penim, chama-lhe... ah, como é que é mesmo?!, hum... Já sei!... noticiários.

sábado, 2 de março de 2019

Quem acredita, mama!

A "Beatriz Gosta" é a prova provada de que o sistema imunitário do ser humano, regra geral, é cada vez mais forte. Tão forte, tão forte, que podemos começar a pensar na imunidade total às doenças virais como algo perfeitamente concretizável.
À quantidade de mamos que a rapariga dá nas reportagens do "5 para a meia-noite", que são para aí um terço dos que tenta dar, é impressionante como é que não tem o fígado todo assadinho pela mononucleose, as beiças rebentadas pelo herpes e ainda não fez nenhum arroz de sarrabulho com algum pulmão que tivesse cuspido inadvertidamente por culpa de ataques de tosse provocados pelas gripes que teriam de assolá-la.
A minha vénia, Marta. Até fico banzado!

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

O busílis é que eles adoram protagonismo

A Venezuela continua mergulhada numa grave crise política, com Nicolás Maduro e Juan Guaidó numa disputa pessoal pelo poder no país com as maiores reservas petrolíferas do mundo. O dia decisivo para que se entenda quem comanda realmente os destinos do país sul-americano é o de amanhã, quando Guaidó tentar transpôr a fronteira com a Colômbia para recolher ajuda humanitária e, em seguida, iniciar o percurso de regresso.
Entretanto, o braço-de-ferro prossegue hoje, com dois mega-concertos de apoio a um e a outro lado da contenda. Richard Branson, multimilionário britânico e apoiante de Guaidó, organizou um estrondoso evento musical em cucuta, cidade colombiana junto à fronteira com a Venezuela, com o regime de Maduro a responder com um espectáculo de dimensão idêntica do outro lado da fronteira.
Eu julgo que o diferendo se podia resolver de uma forma bem mais adulta e urbana. Por mim, os dois antagonistas colocavam-se lado a lado, baixavam as calças, punham as miudezas à vista de quem as quisesse ver e, por fim, um avaliador completamente desinteressado do conflito procederia à verificação do tamanho da genitália de um e de outro. O que tivesse o dito cujo maior ganhava e ficava como presidente até que aparecesse outro pretendente com uma ferramenta de não-trabalho ainda maior.
Enjeitada que está esta possibilidade, o duelo prossegue com notas musicais. Não sei que resultado terá, mas tenho a certeza que o vencedor será aquele que conseguir os préstimos da estrela com maior potencial à escala mundial: Conan Osíris.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Medidas contra o desemprego

Jorge Jesus está de regresso a Portugal depois de uma curta experiência profissional na Arábia Saudita, país onde treinou o Al Hilal.
Ao chegar a Lisboa, o treinador português foi confrontado com perguntas acerca do recém-publicado livro de Bruno de Carvalho. Intitulado "Sem Filtro", a obra do ex-presidente do Sporting tem em Jesus um dos visados.
Jesus, por seu turno, reagiu dizendo que se Bruno de Carvalho pôde publicar um livro sobre a sua passagem pelo clube de Alvalade, ele mesmo podia publicar vinte com detalhes dos três anos em que defendeu as cores leoninas.
E Pronto, seria ver os números do desemprego a baixarem drasticamente. É que vinte obras de JJ dariam trabalho a uns setenta revisores de textos e a outros quinze tradutores de jesuês.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Vai bem Aliançado para a tragédia

Realizou-se neste fim-de-semana o congresso do Aliança, o partido fundado por Pedro Santana Lopes. Na Arena de Évora, os militantes do partido juntaram-se na primeira reunião magna para confraternizar e flirtar uns com os outros, ou não fosse Santana Lopes o patrono do encontro. Só a entrada no "Love On Top" garante melhores chances de engate ao fim de 5 minutos.
Ah, parece que o congresso também serviu para aprovar uma moção de orientação política e eleger os diversos órgãos internos ou lá o que foi. Detalhes secundaríssimos para quem foi só pelo "combíbio".
Entretanto, foram também apresentadas três canções que se propõem a ser hino do Aliança e que estarão a votação apenas para os militantes numa plataforma na Internet. As composições são da autoria de António Pinto Basto, Carlos Pinto (quem?!) e José da Câmara, naquilo que pode ser considerado um mini-Festival da Canção Marialva.
É uma pena o Conan Osíris não ter concorrido a este grande evento musical. Já sabíamos quem ganharia e que o hino do Aliança agradaria sobremaneira ao seu líder, saudosista dos tempos em que noite não era noite sem que varresse tudo o que mexia nas pistas de três discotecas diferentes.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Auto-satisfação animal

Um casal de crocodilos de um jardim zoológico na Polónia coabita no mesmo espaço há 46 anos sem que nunca tivesse procriado. Não obstante os esforços do macho em copular com a sua parceira, estes nunca tiveram resultados proveitosos.
Dizem os responsáveis do zoo polaco que o problema está no pénis excessivamente reduzido do crocodilo, que não permite a penetração.
Em declarações à imprensa, a fêmea confirma que o problema está no tamanho do órgão do companheiro de uma vida inteira e caso não usasse regularmente um croco-dildo estaria muito insatisfeita do ponto de vista sexual.

sábado, 26 de janeiro de 2019

Não dá, não dá, não dá!

A Venezuela atravessa uma crise política sem precedentes, agora que o presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, se auto-proclamou presidente interino do país. Há, portanto, uma enorme instabilidade político-institucional que, numa análise limite, faz com que a Venezuela tenha dois presidentes da República.
O constatar de uma situação tão bizarra levou-me a embarcar num raciocínio cuja transposição para a realidade efectiva tem tanto de ilógica quanto impraticável num país que tem Marcelo Rebelo de Sousa como mais alta figura de Estado. Replicar um cenário com estes contornos em Portugal é tecnicamente impossível. Se não, vejamos...
Caríssimos amigos, conseguem imaginar dois presidentes da República Portuguesa a viajarem à pendura num camião? Dois telefonemas para o "Programa da Cristina"? E duas presenças ao mais alto nível na tomada de posse de Jair Bolsonaro? As idas dos dois chefes de Estado ao Panamá para convencer o Papa a atribuir a organização das Jornadas Mundiais da Juventude a Portugal? A cobertura que a comunicação social dá às acções de Marcelo multiplicada por dois?
Uma pergunta final: já consegui provocar-vos pesadelos por tempo indeterminado e um descontrolo tal ao nível da bexiga que vos pôs a fazer xixi pelas pernas abaixo? Óptimo. Bom fim-de-semana!