terça-feira, 23 de maio de 2017

Para quê, pá?!

Acho muita piada àquela malta que decide juntar os trapinhos, vive junta uns 15 anos seguidos e depois, vá-se lá saber porquê, contrai matrimónio e faz uma festarola do caraças!
Para mim, isto é como quem se senta a uma mesa de esplanada virada para o mar num dia de calor, pede uma "fresquinha", paga de imediato ao empregado de mesa, dá dois ou três goles na "jola" e depois fica a olhar para a garrafa, deixando o néctar a perder gás e a ficar mole. Só depois de isto ser um facto consumado, o gajo volta a enfiar o sumo de cevada goelas abaixo (não esquecer o pormenor do líquido já estar mais morto que a vida sexual de uma irmã carmelita), para depois arrotar exuberantemente de satisfação e, todo risonho, ainda dar uma gorjeta de 50€ ao garçon.

11 comentários:

  1. Há coisas que não dão para explicar :p

    r: Tens bom remédio muahahahah
    Obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pronto, já percebi que também não vais ser tu a conseguir explicar-me isto =P
      De nada. Vê lá se acabas isso depressa =)

      Eliminar
  2. Eu cá juntei-me e não tenciono casar. Há sítios melhores onde gastar o dinheiro!

    Pior é conhecer casos de pessoas que viveram juntas durante anos. Casam e meses depois separam-se. É algo que a minha lógica não compreende...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cá está! A tua opinião condensa todo o meu raciocínio de forma sensata e ponderada, duas qualidades que nem sempre me assistem =P

      Eliminar
  3. Isso para mim não faz sentido, eu encaro o casamento como uma transição.. nesse caso! Fazem a festa e continua tudo igual...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Precisamente! E mais: ao viverem juntas, estas pessoas, para todos os efeitos, não têm vidas de casados? Não compreendo, mas parece que está na moda. Beijinhos

      Eliminar
  4. Eu cá não sei, fiz tudo ao contrário :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo ao contrário? Tudo?! Poupa-nos aos pormenores =P

      Eliminar
  5. A malta quer as prendas... 15 anos juntos, tudo na casa já está fora de moda ;)

    ResponderEliminar
  6. E depois há que ter as prendas....mas quando há filhos há perguntas...daí o casamento
    Kis :=}

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hum, isso invoca o aforismo do "os fins justificam os meios". E para quem não quer ter filhos? E para quem não vê no aparecimento dos filhos a justificação para o casamento (uma justificação datada do tempo da "outra senhora", diga-se)? A equação fica mais complicada =P

      Eliminar

Se vêm para contestar, fiquem quietinhos e caladinhos. Isto não é minimamente democrático e quem manda aqui sou eu! Por isso, só são permitidos afagamentos de ego, mas com jeitinho! Demasiada fricção deixa-me o pelo eriçado, tipo gato assanhado. Não é bonito!