segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Antagonistas improváveis

Ainda sobre os Jogos Olímpicos, a participação portuguesa resumiu-se a uma medalhita de bronze e foi preciso andar à porrada (puxa-lhe as gadelhas, Telma!) para a conquistar.
Para além de termos tido uma prestação abaixo do que era expectável, ainda vimos fugir aquele país com o qual temos rivalizado nas últimas edições das Olimpíadas. Realmente, o... o... o... ah, caraças! Deu-me uma branca! Ajudem-me, se fazem favor. É aquele país pequenito! Ah, que raiva! Como é que ele se chama? Maldito sejas, Memofante! É aquele que já ganhou 28 medalhas enquanto nós ainda só temos 23... O... o... já sei, já sei! O Michael Phelps!

15 comentários:

  1. LOOOOOOL e eu a ver o que pais é que ia sair dai :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um belo país. É pena que tenha "fechado as fronteiras" no final dos Jogos Olímpicos :P

      Eliminar
  2. O Michael Phelps é um país? Lol . As coisas que se aprendem por aqui ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é? Se não é, parece. À quantidade de medalhas que já ganhou :P
      Aqui aprende-se muito... ou nada!

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Não faltei, não. Por isso é que sei onde fica. Fica em Baltimore. É uma espécie de micro-estado :P

      Eliminar
    2. Tipo o meu blogue, o das minorias estranhas como eu e tu?

      Eliminar
    3. É mais ou menos isso, é :P
      Ah, nós estamos no catálogo das minorias estranhas? Não sabia :P

      Eliminar
  4. Michel Phelps pode não ser um País mas que é uma instituição lá isso é. É um nadador simplesmente de outro mundo. Parecido com ele só vejo um outro nadador ...... Eu.
    .
    Deixo cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu a pensar que ias dizer o Mark Spitz. Silly me! :P Abraço e bem-vindo

      Eliminar
  5. Mas nós damos tudo... se não ganhamos medalhas é porque temos pouco para dar.
    O que continua a ser lamentável - quanto a mim - são as eternas vitórias morais e os lamentos dos atletas. Às vezes até parece que foram obrigados a ser atletas...
    Às vezes até parece que são os únicos "tugas" que se esforçam...
    Quem sabe se fossem trabalhar a produtividade do país não se chegaria mais ao nível da média europeia...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gosto sempre de fazer comparações com aqueles que têm características muito aproximadas das que têm Portugal. A Holanda, por exemplo. Semelhante área terrestre, semelhante população, quantas medalhas? Agora podem dizer-me: "ah, mas eles têm mais recursos financeiros que nós". É verdade, mas como conseguiram eles atingir tal patamar de riqueza? Com mais sabedoria que aquela que temos usado, certamente. Mas isso é outra conversa. Estamos ainda muito pequeninos e não sei quando vamos crescer.

      Eliminar
  6. A julgar pela quantidade de medalhas, devia mesmo ser um país :p

    r: Verdade!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem medalhas suficientes para ser considerado um país :P Beijinhos

      Eliminar

Se vêm para contestar, fiquem quietinhos e caladinhos. Isto não é minimamente democrático e quem manda aqui sou eu! Por isso, só são permitidos afagamentos de ego, mas com jeitinho! Demasiada fricção deixa-me o pelo eriçado, tipo gato assanhado. Não é bonito!